QUANDO VOCÊ NÃO CONHECE O QUE NÃO SABE!


“Há muitos obstáculos em seu caminho. Não se permita ser um deles”. – autor desconhecido.

Esta citação chamou minha atenção quando a li recentemente. Também me fez lembrar de uma pergunta que geralmente se apresenta quando um cliente está desenvolvendo um plano para algo que deseja alcançar.


Daí eu pergunto: “O que pode haver de autossabotagem ou se o plano pode sair do controle? “Bem, sou eu. Eu sou a pessoa que pode interromper este caminho!”, geralmente respondem.


É necessário ter uma autoconscientização e reconhecer que podemos ficar em nosso próprio caminho ou que em algum momento poderemos ficar. Um dos papeis docoach agir como um espelho, facilitando pessoas a se compreenderem mais claramente – somos contratados para falar a verdade.


Autoconscientização por si só não removerá obstáculos – nesse caso, falando de nós mesmos. Será necessário desenvolvermos um plano ou estratégia para lidar com isso, que é mais uma forma onde o coach pode auxiliar.


Com autoconscientização as pessoas assumem a responsabilidade quando não atingem seus objetivos, diferente de culpar forças externas, como outras pessoas ou a economia.


A autoconscientização também pode perder seu valor na interação com pessoas quando carregamos um peso no caminho, em especial como líderes que esperam influenciar mais alguém.


Pergunta: - Como é ser liderado por você? Há muitos assessments no mercado como Myers-Briggs, DiSC®, CareerDirect®, Avaliação 360o e outros que podem ajudar e revelar como você é percebido como líder. Existem níveis diferentes de autoconscientização e cada um de nós carrega pontos cegos de coisas que não podem ser facilmente percebidos.


Os psicólogos Joseph Luft e Harrington Ingham desenvolveram o modelo da Janela Johari onde não somente as pessoas descobrem suas brechas e o que sabem sobre elas, como também o que outros sabem sobre elas. Percebemos que há coisas, então, que não reconhecemos pela autoconscientização somente. Einstein disse que não resolvemos um problema com o mesmo racional que usamos quando o problema foi gerado. Por isso mesmo, precisamos de perspectivas externas para alargar nosso conhecimento e clareza, nossa situação e do mundo ao nosso redor.


Autossabotagem e autoconscientização são como dois lados da mesma moeda; todos nós interferimos em nosso próprio caminho. Os melhores líderes são aqueles que sempre lutam para se tornarem mais autoconscientes e que se utilizam de seus conhecimentos para trazer outras pessoas a preencherem as brechas por suas capacidades próprias.


Grande abraço.


(aproveite e veja o que a C4TL pode oferecer pra você, líder)

18 visualizações